Psicologia_Teorias Neoferudianas_ Adler

Publicado: julho 1, 2010 em Psicologia

TEORIAS NEOFREUDIANAS

Os neofreudianos [ ] + no EGO, ao contrário de Freud que se [ ] + no ID, e deram tb muita importância aos factores sociais e da cultura ao desenvolvimento da personalidade;

 

 

ALFRED ADLER (psiquiatra austríaco) 1870-1937

 

1) Adler chamou à sua teoria da personalidade como  PSICOLOGIA INDIVIDUAL;

2) Segundo Adler, Freud deu muita importância à sexualidade, em vez do social;

3) O centro da personalidade é o consciente por isso participa activamente com o meio, sendo a personalidade moldada pelo MEIO e INTERAÇÕES SOCIAIS (e não para satisfazer necessidades)

4) Os sentimentos de inferioridade são importantes para a motivação do comportamento humano, para superar as inferioridades (compensação) e atingir as metas da vida. Deste modo, Logo na infância, as crianças sentem que os pais é que têm o poder e são totalmente dependentes deles. Assim, desenvolvem sentimentos de inferioridade que são necessários para lutar e crescer.

 

COMPLEXO DE INFERIORIDADE:

Surge quando a pessoa desenvolve uma baixa auto-estima, sentindo-se incapaz de compensar o seu sentimento de inferioridade. Pode surgir de 3 fontes na infância:

1) Inferioridade orgânica: a pessoa esforça-se por compensar um defeito ou fraqueza.

2) Excesso de Mimo: Desenvolvem a ideia que são as pessoas + importantes e q os outros têm de submeter-se a elas. Quando vão para a escola, e se enfrentam obstáculos, pensam que devem ter alguma deficiência.

3) Negligência: sentem-se não desejadas, rejeitadas. A falta de amor e segurança por negligência ou hostilidade dos pais leva ao desenvolvimento de sentimentos de baixa auto-estima e faz c/que desconfie dos outros.

 

COMPLEXO DE SUPERIORIDADE:

Surge quando a pessoa se acha superior a outras, tem 1 opinião exagerada da sua capacidade e realizações, (tendem a gabar-se, ser vaidosas, egocêntricas e difamam os outros) Pode dar-se por:

1)Sentir-se satisfeita consigo mma ou sentir a necessidade de demonstrar a sua superioridade com acções a fim de ser bem sucedida.

 

2) Para Adler o principal objectivo de vida é a luta pela superioridade em busca pela perfeição, a fim de melhorar-se a si próprio e motivar-se.

3) Vira-se para o futuro dizendo existe um objectivo a atingir, isto é, tentamos atingir a perfeição da nossa cultura por meio da interacção com o social.

4) Esta luta pela superioridade faz Aumentar a tensão, que é necessária para impulsionar/ motivar, e é expressa de maneira diferente, pois cada indivíduo adopta o seu estilo de vida.

 

5) Segundo Adler, o estilo de vida está definido por volta dos 4/ 5 anos através das interacções sociais, e a pessoa cria o seu próprio estilo de vida/personalidade

6) A maneira como “interpretamos” o ambiente é muito + importante que as influencias da hereditariedade e do ambiente

 

  •  Principais problemas:
    • Os que envolvem o nosso comportamento para com os outros
    • Os profissionais
    • Os amorosos

 

 

 

Estes tipos não estão preparados para lidar com os problemas da vida quotidiana. O choque entre estilo de vida e o mundo real leva a neuroses e psicoses.

 

7) O TIPO SOCIALMENTE ÚTIL

Colabora com os outros e age de acordo com as necessidades deles. Lida com os problemas + facilmente, dentro de uma estrutura bem desenvolvida de interesse social.

 

8) A nossa primeira tarefa é darmo-nos bem com os outros: INTERESSE SOCIAL , ou seja ter Sentimento Comunitário. Ser solidário ajudar e agir de acordo com as necessidades dos outros.

– Este potencial para o interesse social é inato mas depende das 1.as experiências sociais. A relação da mãe com o recém-nascido é tão importante que segundo Adler  esta relação é  saudável, mt intima e de longo alcance, em que as tendências podem ser herdadas, influenciadas, treinadas e educadas  pela mãe.

A falta desta relação com a mãe influencia o tipo de potencialidade da criança em relação com o interesse social.

 

 

9) A ORDEM DE NASCIMENTO TEM INFLUÊNCIA SOCIAL NA INFÂNCIA. Os pais são os mesmos, a casa também, mas o ambiente social não:

 

 

A) 1º FILHO:

1) Têm “toda” a centralidade da atenção dos pais até surgir o 2º filho;

2) Depois tem de partilhar o afecto, pk os pais vão ter de dividir a atenção e muitas vezes tem de esperar até as necessidades do outro serem satisfeitas e ele ficar para 2.º plano.

3) Daí, ele vai tentar recuperar a sua posição privilegiada que ocupara, por meio de acessos de raiva e ciúme.

4) Quando são punidos, vêem na punição como mais uma prova de terem perdido a sua posição, por isso desenvolvem sentimentos de ódio pelo irmão que provocou a situação.

5) O choque da mudança depende se foram demasiadamente mimados antes de nascer o 2.º filho, e depende também da idade que têm quando o 1.º irmão nasce (quanto mais velho mais fácil é aceitar o irmão) – é diferente ter um irmão com 10 anos do que com 2 amos.

 

B) CARACTERÍSTICAS DO PRIMOGÉNITO:

 

1) Tendem a ter saudade do passado (nostalgia) e a ser pessimistas em relação ao futuro.

2) Tendo aprendido as vantagens do poder, continuam preocupados consigo a vida toda.

3) Podem exercer algum poder sobre os irmãos mais novos, mas estão mais sujeitos ao poder dos pais, que esperam mais deles.

4) Excessivamente preocupados em manter a ordem e a autoridade, tornam-se bons organizadores, conscienciosos e escrupulosos em relação aos detalhes. Assumem uma atitude autoritária e conservadora.

5)Podem vir a sentir-se inseguros e serem violentos com os outros.

 

Segundo Adler, isto não quer dizer que todos sejam violentos, pervertidos ou neuróticos, mas a grande maioria dos criminosos são primogénitos.

 

C) 2º FILHO:

 

1) Nunca conheceu a posição de poder, de serem os únicos a ter a atenção dos pais, por isso não os afecta tanto se tiverem outro irmão.

2) Os pais são menos ansiosos, porque já têm experiência de paternidade, logo relaxam mais.

3) Desde que nascem, têm o irmão mais velho, como um modelo,  ameaça ou a fonte de competição.

3) Esta competição estimula um desenvolvimento mais rápido do que o do primogénito (ex. Falam mais cedo)

4) Mas se o mais velho for muito bom em algo (ex. desporto) pode sentir que nunca o vai superar e não se torna competitivo, desistindo.

5) Não se preocupa com o poder, a atenção, porque nunca o experimentou.

6) São mais optimistas em relação ao futuro e tendem a ser competitivos e ambiciosos.

 

 

 

 

D) O FILHO MAIS NOVO:

 

1) Nunca se sente destronado e geralmente torna-se o “queridinho” da família. Sobretudo se os outros forem bastante mais velhos.

2) É-lhe permitido o que não foi permitido aos outros;

3) Motivado para superar os outros.

4) Geralmente desenvolve-se mt rapidamente e torna-se um grande executor quando adulto.

5) Ou então, se for muito mimado, tende a achar que não precisa aprender nada por conta própria, pois está habituado a ter tudo, e + tarde, na fase adulta pode ter dificuldades em ajustar-se podendo ter sensações de desamparo.

 

E) FILHO ÚNICO:

 

  • Mantém sempre a posição de privilégio: o centro das atenções.
  • Passa mais tempo com os adultos, e devido a isso amadurece mais cedo e tem comportamentos e atitudes adultas muito mais cedo.
  • Quando passa a frequentar outros meios (Escola) pode ser traumático nos 1.ºs dias, porque deixa de ser o centro das atenções, não tendo aprendido nem a partilhar nem a competir.
  • Se não forem suficientemente habilidosos para conseguirem atenção e reconhecimento sentem-se desapontados. 
  •  

Adler não considera esta ordem determinista (o self é criativo) mas sim influenciadora de determinado estilo de vida.

 

COMPARAÇÃO DE ADLER COM O FREUD

  • A visão de Adler opõe-se à de Freud:

 

1) Freud defende que somos dominados por forças instintivas e experiências da nossa infância sobre as quais não temos controlo.

Por outro lado,

2) Adler defende que somos capazes de moldar os aspectos inato, o nosso desenvolvimento e destino pois – Podemos reagir às forças sociais e termos criativamente para definir um estilo de vida.

4) As sessões terapêuticas com Adler eram mais informais  baseadas no humor para levar as pessoas a detectarem aspectos “ridículos” das suas perturbações.

5) A observação era muito importante: a utilização do corpo revela dados sobre o estilo de vida.

 

MÉTODO DE AVALIAÇÃO DE ADLER:

 

1.º Lugar: Ordem de nascimento;

2.º Lugar: Primeiras lembranças: reais ou imaginárias; (coincidindo com Freud)

3.º Lugar: Análise dos Sonhos: revelam problemas actuais e o que se pretende fazer.

 

Adler, não concorda com o uso de testes para avaliar a personalidade  pois são artificiais e os resultados são incertos, embora alguns psicólogos contemporâneos usem testes para medir o interesse social.

 

O MÉTODO ADOPTADO POR ADLER ERA O ESTUDO DE CASO.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s