Sociologia_TEORIA GERAL DOS SISTEMAS e Cibernética

Publicado: julho 2, 2010 em Sociologia

 

1.      TEORIA GERAL DOS SISTEMAS

Os desenvolvimentos mais recentes em teoria da comunicação remetem para a teoria de sistemas e para a cibernética.

A teoria geral de sistemas foi desenvolvida a partir dos anos 40 pelo biólogo L. von Bertalanffy , ao procurar um modelo científico explicativo do comportamento de um organismo vivo.

a)      Perspectiva de Ludwig V. Bertalanffy

A teoria geral de sistemas foi desenvolvida a partir dos anos 40 pelo biólogo L. von Bertalanffy, (1901 – 1971), Biólogo, ao procurar um modelo científico explicativo do comportamento de um organismo vivo.

A aplicação do sistema na sociologia foi feita por bertalanffy. É aplicada a todas as áreas científicas. A creditava que era possível criar uma teoria geral das ciências.

Havia tendência para criar uma área de síntese em todas ciências. Tentou justificar a interligação das ciências após a primeira guerra mundial, no entanto, esta teoria só aparece fundamentada após a 2.º guerra mundial, surgindo oficialmente em 1947. Achavam que as ciências estavam, todas viradas umas contra as outras.

Bertalanffy considera que a metodologia não era diferente de ciência para ciência. Queria desenvolver uma teoria que partisse dos mesmos pressupostos, que fosse capaz de ter a mesma produção. Encarar as realidades científicas como sistemas que são constituídas por elementos que são independentes entre si. Um sistema não é mais que um objecto que produz interacções e que tem sempre uma finaldade (que é a sobrevivência e manutenção.

Teoria de Sistemas

Um sistema define-se como um todo organizado formado por elementos interdependentes, que está rodeado por um meio exterior (environment); se o sistema interage com o meio exterior é designado por sistema aberto; as relações do sistema com o meio exterior processam-se através de trocas de energia e/ou informação e designam-se por input ou output; os canais que veiculam o input/output de informação ou energia designam-se por canais de comunicação; observe-se a figura representativa de um sistema aberto em interacção com o meio:

Esta teoria adapta-se a todos s sistemas. Do pto de vista das ciências, podemos sempre adquirir esta teoria, adaptando ao que precisamos. Adequa-se a organismos, a empresas, à famila…..


Uma máquina, uma bactéria, um ser humano, as comunidades humanas são exemplos de sistemas abertos, que se caracterizam na sua generalidade pelo seguinte:

 

– PRESSUPOSTOS DA TEORIA GERAL DOS SISTEMAS

1.      Non-Summativity / Globalidade: O todo é superior à soma das suas partes e tem características próprias. O sistema não é uma mera soma dos elementos;

 

2.      Independência: As partes integrantes dum sistema são interdependentes. Se um sistema está dependente unsdos outros e interaccionam-se . Os sistemas são abertos enviam a informação para fora e enviam-mna para dentro. EXEMPLO: A edicação está em dependência uns com os outros. Estabelece interacção social e vai influenciar o ambiente circindante.

 

3.      Hierarquia: Sistemas e subsistemas relacionam-se e estão integrados numa cadeia hierárquica (nesta perspectiva pode encarar-se o universo como uma vasta cadeia de sistemas). Todo o sistema tem 1 subsistema de grau hierárquico superior e outros inferiores;

 

4.      Interacção com o ambiente: Os sistemas influenciam o meio exterior e vice-versa (através do input/output de energia e informação). Todos os sistemas são abertos e tem um objectivo a concretizar. Por exemplo: um objectivo é a sua sobrevivência e auto regulação.

Os sistemas recebem inputs e dão uma determinada resposta (estimulo resposta). Esta resposta vi ser reutilizada para o sistema, ou seja, na vez seguinte, obtém informação relevante. Havendo sempre informação, vai tentar corrigir o que está errado antigamente.

 

Exemplo: uma pessoa vai comer marisco, mas não sabe que é alérgica.

 

1.º  tem fome______________organismo_________________Fica saciada

          (input)                                                                                               (output)

Mas desenvolve uma resposta: ficou doente= o output mostrou que estava errado. Da próxima  vez que , que comer sabe que não deverá comer camarão. Há novamente reintrodução de comida mas não camarão……

Este processo é imperativo porque se ocorrer erro, vai decorrer continuamente até esse sistema desaparecer.

 

5.      Auto-regulação e Contolo:  é o pto mais importante necessário para a sua sobrevivencia. Os sistemas exercem autoregulação e controlo, visando a manutenção do seu equilíbrio. Tem de identificar o que quer para controlar.

 

6.      Equilíbrio: o sistema para sobreviver tem de ter equilíbrio.  A energia que entra no sistema vai recolher informação. O sistema vai utilizar a energia que precisa e vai expulsar o que não precisa.

Desiquilíbrio: Se receber pouco em relação ao que necessitamos.

Entopia: Se recebermos muito em relação ao que necessitamos.

Por exemplo: se estiver com muita fome e comermos uma alface: não ficamos bem. Se não estiver bem doseado pode entrar em desiqulibrio. Por outro lado, se comermos em excesso, entramos em entopia.

O sistema consegue manter 1 nivel superior àquilo que necessita. Um pouco só.

Consegue importar um pouco mais do que precisa, para ter uma reserva e não criar entopia.

Entopia Positiva: é o acréscimo de energia para o organismo estar preparado quando estiver em desiquilibrio.

 

7.      Mudança e adaptabildade: O sistema é dinâmico. A autoregulação dos sistemas implica a capacidade de mudar, como forma de adaptação a alterações do meio exterior. Tem de ter as condições para poder adaptar-se facilmente à mudança. Exemplos:

(1) Circunstancias das eleições: PS é o que está neste momento a governar e tem as suas políticas de governação. Mas, quando for as eleições e o PSD ganhar, o sistema político tem de ter condições para se adaptar. Pode funcionar rapidamente ou lentamente, mas o eu realmente importa é ter condições para adaptar-se.

(2) Se partir um braço. Tenho de me adptar com o outro braço.

(3) Em tempo de guerra. O sistema tem de ter a capacidade de se adptar às condições mais adequadas.

 

8.      Equifinalidade: Os sistemas têm a capacidade de alcançar os seus objectivos através de vários modos diferentes. Tem a possibilidade de satisfazer as necessidades de qualquer forma. A forma pode ser diversa.

Por exemplo: tenho fome, posso me satisfazer de qq forma. Há várias formas de atingir o meu objectivo

 

 

 – SISTEMA ABERTO / SISTEMA FECHADO  

Sistema aberto: se o sistema interage com o meio exterior; as relações do sistema com o meio exterior processam-se através de trocas de energia e/ou informação e designam-se por input ou output; os canais que veiculam o input/output de informação ou energia designam-se por canais de comunicação. Esta teoria adapta-se a todos s sistemas.

Se for fechado é apenas uma constatação teórica.

Existe um sistema que pode estar em fechamento. Este sistema não considera a existência de elementos externos. Olha apenas para a forma de alcançar os seus objectivos no seu interior. Não existe os sistemas input e output, pois não há ligação com o ambiente. Este é um caminho para o seu desaparecimento. Exemplo: Funcionalidade de uma organização.

Para Bertalanffy defende que: Não existe sistemas fechados. Apenas utilizou o exemplo de sistema fechado para dar importância ao sistema aberto. Por definição so existe sistema aberto, pois há sempre algo que existe fora do sistema.

 

 

&&&&&&&&

b) Conceitos Fundamentais

·         NOÇÃO DE FUNÇÃO (FUNCIONALISMO ABSOLUTO DE MALINOWSKI / FUNCIONALISMO RELATIVO DE MERTON)-

O conceito função assume quatro sentidos diferentes;

A função pode estar associada a um emprego a um cargo etc.

Mas o que nos interessa em Sociologia são 2 elementos principais da FUNÇÃO:

1 – A função em sentido Matemática; Ex. Em relação a 2+4=6, serem igual a 6, existe uma inter-relação neste diferentes elementos, ou seja 2+4= 6 e 4+2=6, pois se alterarmos o sinal de mais para o de menos o resultado será outro perdem a relação entre eles.

2 – A função em sentido Biológico;  Podemos pensar num elemento que devido à sua função dá origem ao funcionamento do todo ex. Coração.

O sentido de função começou a ter um papel mais formal nas ciências sociais com o Malianowski, ( 1884 – 19429),ou seja foi ele que desenvolveu o conceito de função. – FUNCIONALISMO ABSOLUTO.

É ABSOLUTO, PORQUE TODOS OS ELEMENTOS SÃO INDISPENSÁVEIS ELE NÃO CONTEMPLA ELEMENTOS NEGATIVOS.

Malianowski, foi o impulsionador e sistematizador do trabalho de campo a Etnografia, ao ir para o terreno efectuar o estudo das sociedades arcaicas. E foi através desse estudo que ele verificou que cada pessoa tinha determinadas funções  no seio do grupo/tribo e que esses elementos culturais estavam colocados de uma forma específica. Ele também dizia que todas as culturas são originais, por causa dos seus elementos culturais.

Malianowski – dizia também, que além da sua originalidade e do seu posicionamento esses elementos eram indispensáveis ao grupo.

Ele considera que todos os elementos culturais são úteis, à sempre algo que esse elemento tem e que origina o bom funcionamento do todo.

Malianowski – defende três teorias relativas ao elemento:

  1. Todos os elementos culturais  e sociais são úteis;
  2. têm uma funcionalidade, que corresponde a um conjunto de necessidades;
  3.  têm uma contribuição útil para o todo.

 

&&&&&&&&&&

 

ROBERT MERTON (1910 – 2003)_______________( FUNCIONALISMO COLECTIVO)

Merton  – Defende o funcionalismo colectivo. Introduziu alguns conceitos nesta abordagem funcionalista, estes conceitos iram ajudar a compreender melhor o conceito de função;

1 – Desses conceitos é a substituição ou equivalente funcional, que tem a ver com a ideia que o mesmo elemento cultural pode ter várias funções;

Ex: A escola tem como funções, transmitir saber, mas em simultâneo, também promove laços de cidadania ou seja desempenha várias funções.

Ou seja, numa determinada circunstância em que um elemento não possa responder a essa função, outros o possam substituir.

2 – A disfunção, é tudo aquilo que vai impedir o sistema de se adaptar à mudança – ou seja são todos os elementos que constituem um obstáculo.

 

Ex: A vaca na índia é um animal sagrado, memo que a maioria das pessoas esteja a morrer à fome, as vacas continuam a circular pelas estradas e cidades sem ninguém lhes fazer mal, pois são sagradas  – ou seja tornaram-se um uma disfunção/ obstáculo à sobrevivência. 

 

 Podemos considerar neste exemplo que a Vaca é um elemento que constitui um obstáculo.

A função manifesta – São fundamentais na análise da realidade social, e sobretudo nas tomadas de decisão.

Tem a ver com as funções cujas consequências são óbvias e essas consequências são desejadas  – educação e ensino são desejáveis.

A função latente – Os efeitos e as consequências são visíveis, mas não são desejados, – Podem ser determinantes para o funcionamento do todo, e gerar o equilíbrio. ex da educação e ensino podem levar a uma desigualdade social.

&&&&&&&&&&&&&

·          NOÇÃO DE ESTRUTURA (RADCLIFFE-BROWN)

Estrutura Social – RADCHIFE – BROWN  ( 1881- 1955) era INGLÊS

Para Radchife a estrutura tem 2 fontes principais, é a LINGUÍSTICA e o ORGANIZACIONISMO de Herbert  Spencer.

– Para ele a estrutura social não era mais que uma organização em que as relações são definidas e previamente conhecidas. Estas estruturas estão previamente definidas e cada uma sabe a sua posição.

 – Ele considera que a estrutura social sobrevive graças a uma dinâmica que os indivíduos desenvolvem nas instituições sociais.

 – A estrutura não é completamente estática, ou seja à uma estrutura já devidamente montada mas que contém a sua dinâmica própria. Para ele tem uma dinâmica idêntica à de uma organização.

 – Diz que o modelo conceptual é uma análise descritiva.

Ex: A Universidade;

– Estabelece relações entre grupos;

 – Estabelece relações funcionais;

 – A forma como é constituída,

 

 CIBERNÉTICA (NORBERT WIENER)

CONCEITO DE CIBERNÁUTICA

Apresentado por Norbert Wiener (1894 – 1964) Matemático Alemão

– Norbert Wiener, vivia numa época de plena revolução industrial em que se dizia que as máquinas iriam substituir o homem. No entanto Wiener chegou à conclusão que era possível estudar as máquinas e os seres humanos em simultâneo.

– Wiener apresenta o conceito de CIBERNÁUTICA como: O estudo do controlo da comunicação quer nas máquinas quer nos animais, ou seja a forma como a comunicação era introduzida  no sistema e como era depois aproveitada. A cibernáutica hoje em dia tem sido utilizada na gestão e na comunicação

De acordo com Wiener, os dispositivos automáticos e as criaturas vivas apresentam fortes semelhanças na sua estrutura e funcionamento, enquanto sistemas abertos: o príncipio fundamental é o da manutenção da ordem no interior dos sistemas (ou entre 2 sistemas);

 pela 2ª lei da termodinâmica, o caos sobrevirá sempre sobre a ordem no interior dos sistemas, (o reverso nunca ocorrerá espontaneamente);

Daqui advém a necessidade dos sistemas se autoregularem no sentido de manter a ordem e combater o caos;

Este processo designa-se por regulação e implica a recepção e o processamento de informação do output sobre o estado do sistema (feedback) e posteriormente a entrada dessa informação no sistema para que este corrija os erros (retroacção); observe-se a figura representativa de um sistema com mecanismos de regulação e retroacção:

 

 

 

Legenda: O input (I) entra no sistema (S); O output sai do sistema; informação sobre O feedback é recolhida e processada e volta a entrar no sistema (regulação e retroacção); M mede a tolerância para uma margem de desvio;

 

De acordo com a teoria cibernética, os princípios da regulação e retroacção são aplicáveis universalmente:

 os sistemas inorgânicos regulam-se através de operações de massa ou energia (exemplos: um planeta, uma ponte, uma pedra);

os sistemas orgânicos regulam-se através de operações de informação e/ou energia (exemplos: os seres humanos (em que a dor, o frio, etc resultam em retroacção, neste caso tomar um analgésico ou vestir um casaco),

os grupos, as instituições e sociedades (mantêm o bom funcionamento e a coesão interna através do feeback de informação e operações de regulação).

 

A relação ENTRE A CIBERNÉTICA E A TEORIA DE SISTEMAS RESULTA EVIDENTE: ambas estudam os sistemas, mas a cibernética tem um âmbito mais restrito porque se especializa na auto-regulação dos sistemas. A teoria de sistemas e a cibernética têm sido aplicadas com êxito a inúmeras áreas de conhecimento, nomeadamente as ciências sociais e a teoria da comunicação (emissor e receptor podem ser considerados como 2 sistemas funcionando mutuamente como meio exterior, ou como 2 subsistemas integrados num sistema mais vasto).

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s